INICIO SOBRE ARTIGOS CONTATO
Dr. José At. Bergamo

  Sejam Bem Vindos  

SOBRE

O que é a Medicina Tradicional Chinesa?

A milenar Medicina Tradicional Chinesa (MTC), atualmente difundida e aplicada no mundo inteiro, é reconhecida como um método eficaz no tratamento das doenças em geral.
Seu objetivo é recuperar e manter no individuo o equilíbrio Ying e Yang, as duas forças opostas que formam o Universo, e estão em constante mutação. Estas forças percorrem o organismo da pessoa através de canais de energia que chamamos de Meridianos. Quando há um desequilibrio na harmonia entre Ying e Yang surgem as doenças.
A MTC trata o corpo como um todo e não apenas as doenças isoladamente.



Acupuntura

Causas de Doenças

Os desequilíbrios podem ser causados pelos seguintes fatores:
- Deficiência de energia ancestral;
- Fatores patogênicos externos;
- Fatores internos (oriundos de emoções reprimidas);
- Fatores mistos: alimentação inadequada, fadiga (física, mental, sexual), drogas.

Diagnóstico

O Diagnóstico é feito a partir de paramêtros propedêuticos tais como: análise da língua(cor, aspecto, textura), pulso(ritmo e profundidade) e juntamente com dados dos sintomas do paciente (coloração da tez, expressão verbal, seu estado emocional,etc).

Recursos Terapêuticos:


Acupuntura


Moxa


Massagens(Tui-Na)


Fitoterapia

X

Acupuntura

A Acupuntura é um método terapêutico muito antigo, originário na China há aproximadamente 5.000 anos.
A palavra Acupuntura origina-se do Latim, que significa agulha, é uma técnica terapêutica da Medicina Tradicional Chinesa que se refere à inserção de agulhas através da pele, nos tecidos subjacentes em diferentes profundidades, e em pontos estratéicos do corpo para produzir um efeito terapêutico desejado.
Estes pontos são denominados pontos de Acupuntura e se localizam nos Canais de Energia ou Meridianos. Há uma extensa rede, por toda a superfície corporal, formada pelos trajetos dos meridianos, pelas suas ramificações e intersecções.
Quando o fluxo de energia corre livremente por estes canais, a nossa saúde é mantida, mas quando este fluxo é deficiente, excessivo ou bloqueado, o organismo adoece. O adoecimento, ou seja, a anormalidade do fluxo de energia é causada, ou por um traumatismo, ou por uma deficiência do organismo.
Através da manipulação das agulhas em determinados pontos dos Canais de Energia pode-se remover o bloqueio, expulsar o fator patogênico ou fortalecer o organismo.
O estímulo dos pontos de Acupuntura busca restabelecer a normalidade do fluxo energético dentro dos canais, eliminando as enfermidades e devolvendo a saúde ao corpo.
O meridiano exerce influencia no funcionamento no órgão ao qual este relacionado, bem como na região do seu trajeto.
As pesquisas demonstram os 365 pontos de Acupuntura espalhados pelo corpo correspondem a terminações nervosas, e quando estimulados o Sistema Nervoso Central, provoca a liberação de substâncias terapêuticas, como endorfinas e cortisol - respectivamente, potente analgésica e antiinflamatório naturais.

X

Fitoterapia

Nos últimos 30 anos a Medicina Chinesa torna-se cada vez mais popular, sendo a Acupuntura e as Artes Marciais inicialmente as mais conhecidas. na última década a Fitoterapia Chinesa (tratamento baseado no uso das ervas), pela sua eficiência comprovada ao longo dos séculos, tornou-se bem conhecida nos principais países ocidentais, onde recebeu aprovação entusiástica por prevenir e tratar com eficácia muitas doenças em centros médicos de renome.
O princípio básico da Fitoterapia é o mesmo de toda Filosofia da Medicina Chinesa, ou seja, recuperar o equílibrio yin e yang - as duas forças opostas do Universo que estão em constante mutação. Estas forças percorrem e nutrem o Organismo Humano através de Canais de Energia chamados Meridianos. As doenças surgem quando há um desequilíbrio na harmonia destas forças.
As ervas são classificadas de acordo com suas características (frio, calor, morno, fresco e neutro); os sabores (azedo, doce, amargo, acre, salgado e neutro); os canais pertencentes (coração, baço, pulmão, rins e fígados), etc.
De acordo com o estado de desequilíbrio energético e desarmonia entre os órgãos vitais, são prescritas as fórmulas específicas conforme as necessidades individuais, visando assim, restaurar o Equilíbrio, ou seja, a Saúde.
O Diagnóstico é feito a partir de uma análise da língua (cor, textura e aspecto) e do pulso (ritmo e profundidade), juntamente com os sintomas e sinais do paciente.
Apesar de cada Erva possuir uma propriedade específica, o que se usa no tratamentoé uma combinação de várias delas em fórmulas (Fórmulas Magistrais Chinesas).
Com a chegada das Ervas Chinesas no Brasil amplia-se a possibilidade de tratamento das patologias.

ORIENTAÇÕES AOS PACIENTES
Fórmulas Magistrais Chinesas


Recomendações com os remédios fitoterápicos:
- Guarde-os sempre em locais ventilados protegidos do sol, umidade, calor e fontes elétricas que emitam radiações como microondas, Rx, celulares, etc.
- Evite ingestão de bebidas alcoólicas próximo a tomada do fitoterápico.
- As gotas devem ser diluídas em água.
- Mantenha os fitoterápicos sempre longe do alcance de crianças.
- Pacientes com sintomas e sinais idênticos não significam necessáriamente a indicação da mesma medicação.
- Confira sempre os fitoterápicos com a receita.
Os fitoterápicos salvo orientações específicas devem ser tomados fora das refeições.
Indicações:
As fórmulas Magistrais Chinesas são indicadas para todos os pacientes e doenças, inclusive crianças, gestantes e idosos.
Contra Indicações:
Desde que corretamente indicado não há contra indicação.
Efeitos Colaterais:
Não oferecem efeitos colaterais, porém em pessoas sensíveis (10%) pode ocorrer algumas reações:
Moleza: período de regularização do metabolismo, tem um período de 24 horas para concentrar todas as forças para renovação, neste caso 10% das pessoas podem sentir moleza. Procurar repousar no dia seguinte do tratamento, esperar a reação passar.
Náuseas: alguém que não se acostuma com o sabor pode sentir náuseas. Deve-se diminuir a dose, diluí-la mais e aumentar gradativamente.
pacientes predispostos a reações alérgicas podem eventualmente apresentar quadros de dermatites (rashes, rubores, pústulas, pruridos..), opressão no peito, dores articulares e distúrbios gastrintestinais, todos sem gravidade e de discreta intensidade.
A regressão dos sintomas ocorre dentro de 24 a 72 horas após a suspensão do uso das ervas.
Outras possíveis reações tais como alterações da cor das fezes, urina, sudorese e odores do corpo são temporários e sem gravidade.
Modificações no seu estado de saúde: estados infecciosos, diarréia, vômitos, febre, suspender a medicação e avisar o seu médico.
O uso das ervas chinesas é aconselhado:
Quando o organismo é Saudável:
-Mantém: Vigor; Saúde.
- Combate: Fadiga; Stress; Envelhecimento.
Quando o organismo Adoece:
- Trata a doença: sintomas e causas a nível Físico, Mental e Energético.
- Resgata a Saúde e o Vigor.
Quando necessário Alopatia:
- Reduz a necessidade das doses;
- Elimina efeitos colaterais.

ARTIGOS

SAIBA MAIS

Leia aqui um pouco mais sobre os benefícios da MTC
Clique nos ícones para ler mais sobre.


Artigo
Rinites Alérgicas
Artigo
Asma Alérgica
Artigo
A Medicina Tradicional Chinesa e a Síndrome da Menopausa
Artigo
Medicina Chinesa - VIGOR, LONGEVIDADE, SAÚDE


Artigo
Pediatria na Medicina Tradicional Chinesa
Artigo
Medicina Chinesa e a Terceira Idade

X

Artigo - Rinites Alérgicas

Rinite é uma patologia cada vez mais frequente e que em muito pertubaa vida das pessoas.
A Rinite é uma inflamação da mucosa do nariz e ocorre em uma de cada sete pessoas, tanto em adulto quanto em criança.
As causas da rinite são variadas, desde viroses respiratórias (resfriados), produtos químicos irritantes até medicamentos e alergias. os sintomas são quase parecidos para todos os tipos de rinites, simulando resfriado crônico ou sinusite com dor de cabeça eterna.
Temos a considerar, de importância os seguintes tipos de Rinites:
• Rinite vasomotora;
• Rinite Infecciosa;
• Rinite Medicamentosa;
• Rinite Gravídica;
• Rinite Alérgica.
A Rinite Alérgica é extremamente frequente e é de longe a de maior incidência das rinites. A Rinite Alérgica é uma das enfermidades alérgicas mais frequentes, acometendo cerca de 20% da população, entre adultos e crianças. Geralmente de caráter hereditário, é na verdade uma manifestação derivada da sensibilidade exagerada da mucosa nasal, podendo estar associada a outras manifestações de alergias como asma, dermatite, conjuntivites. Dentre as rinites é a que mais prejudica a qualidade de vida da pessoa.
Os fatores que desencadeiam a rinite alérgica são chamados de alergenos e podem ser: alimentos (leite, chocolate, tomate, crustáceos...), animais (pêlos), ácaros, poeiras, pólen, infecções respiratórias (vírus, bactérias), inspiração de ar frio, emoções, fumaça de carro, drogas (aspirina...) ou substâncias químicas (sprays de cabelo, desodorantes, perfumes, combustíveis, inseticidas, tintas...), sendo os inalantes os principais responsáveis pela rinite alérgica.
Em São Paulo e outras regiões do Brasil onde não há uma clara definição das quatro estações do ano, a forma da rinite alérgica que predomina é causada pelos ácaros, sendo que os doentes, em geral, apresentam sintomas durante o ano inteiro. Em outras regiões (como no sul do país), na época da primavera, ocorre a polinização das flores e podemos ter a rinite alérgica da estação, chamada nos países do hemisfério norte de febre do feno. Apesar desse nome, não existe febre e tampouco o feno é o responsável pelos sintomas. São fungos que proliferam nos maços de feno as substâncias que desencadeiam os sintomas.
O quadro clínico das rinites alérgicas é caracterizado pelos seguintes sinais e sintomas: espirros em sucessão, particularmente durante a manhã, coceira no nariz, olhos e céu da boca, presença de coriza aquosa às vezes com irritação da pele do nariz. Pode apresentar obstrução nasal que dificulta a drenagem e aeração dos seios da face, levando a dores de cabeça e também a dores de ouvido. Com o tempo pode haver perda do olfato e do paladar.
Para o tratamento das alergias respiratórias são considerados três pontos essenciais:
1. O controle ou higiene ambiental:
Evitar os fatores que desencadeiam, a prevenção é o que melhor existe para a rinite alérgica. Não entrar em contato com as substâncias que causam alergia é a melhor maneira de ficar sem os sintomas. Faça sempre lavagens nasais com soro fisiológico ou soluções salinas vendidas em farmácias.
2. Tratamento Medicamentoso:
Sintomático e preventivo com corticóides inalatórios ou tópicos, cromoglicato de sódio, vasoconstritores locais, anti-histamínicos.
3. A Imunoterapia:
Vacinas de hipossensibilização podem ser aplicadas, por via subcutânea ou intradérmica, esse tratamento é longo, nem sempre viável, não raramente ineficaz.
A cronicidade da obstrução nasal da rinite pode causar problemas de sono e roncos, desalinhamento dos dentes, otite média crônica, voz anasalada e sinusites. Daí a importância da identificação do processo, para posterior tratamento e profilaxia.
O tratamento para rinite é longo, para toda a vida. Nenhum medicamento cura a rinite, eles controlam a doença. O paciente vive bem, como qualquer pessoa, mas ao parar a prevenção ou medicação, os sintomas voltam.
Isso significa uso continuado de medicações, o que expõem o organismo aos efeitos indesejáveis dos remédios. Cada uma destas drogas atuam de forma diferente e nenhuma é isenta de efeitos colaterais que algumas vezes podem ser graves. Tais como taquicardia, atrofia da mucosa nasal, rinite irritativa ou medicamentosa, hipertensão arterial etc.
A MTC através da acupuntura e fitoterapia associadas ou isoladas oferecem resultados duradouros nas rinites e sem os riscos das sequelas dos efeitos colaterais.
O tratamento tem dois aspectos:
1. Tratar as Crises:

Quando alivia-se os sintomas, eliminando-se os alergenos do organismo do paciente.
2. Tratar a Causa

X

Artigo - Asma Alérgica

Asma Alérgica , Asma Atópica, Asma de inicio precoce, Asma extrínseca (geralmente associada a eczema) vêm aumentando constantemente nas ultimas décadas, dentre os países industrializados. Apesar dos progressos da ciência, a asma ainda é uma doença incurável, recorrente e eventualmente grave - podendo levar à morte. É a quinta doença que mais interna no país.
É no inverno que essa doença inflamatória das vias aéreas que afeta 15 milhões de brasileiros atinge seu pico de incidência - pois a baixa temperatura é um fator desencadeante da angústia respiratória.
A Asma é uma doença extremamente traumatizante, tanto para a criança como para seus familiares.
A Asma Alérgica é uma dificuldade respiratória causada pelo estreitamento dos brônquios em decorrência do espasmo muscular, presença de edema e de muco. Com crises que se caracterizam por sibilos, chiados, tosse, respiração rápida, expiração mais demorada do que a inspiração, fôlego curto, unhas e lábios podem ficar azulados, ansiedade e inquietação, geralmente piorando a noite, com a pessoa sentindo-se melhor sentada.
A Asma alérgica inicia-se precocemente na infância, manifesta-se hereditariamente, quase sempre associada com eczema e alergias de pele logo após o nascimento.
Deve-se não confundir a Asma Alérgica com um outro tipo de Asma de início tardio, ou intrínseca, não alérgica, de manifestação tardia e que costuma manifestar-se mais tardiamente no decorrer da idade, após varias infecções das Vias Aéreas Superiores. Neste caso, não há história familiar de asma e nem de eczema, não tem as características de alergias, embora podendo com o tempo vir a ser desencadeada por alguns alergenos externos.
Os principais fatores que desencadeiam a Asma alérgica são os ácaros, pólem, fungos, penas, gatos, e, ao longo do tempo, fumaça, cigarro, poeira, exalação de gasolina, poluentes atmosféricos, perfumes, alimentos (marisco, peixe, ovos, leite, fermento ou trigo), emoções, alterações climáticas.
Algumas medidas preventivas nos ajudam muito a evitar a recorrência da doença.
Evitar ambiente com presença dos fatores que desencadeiam a crise. As crianças devem ser aconselhadas a evitar o consumo de quantidades excessivas de laticínios, doces, alimentos fritos e gordurosos, evitar excesso de peso da criança causado por superalimentação e inatividade, buscar uma alimentação balanceada. Deve-se evitar ainda a exposição ao frio e ao vento sem o uso de roupas adequadas.Deve- se tratar imediatamente, aos primeiros sinais de infecções viróticas ou bacterianas, pois isto facilmente precipitam crises de asma em indivíduos suscetíveis.
Deve-se orientar os pais para os sintomas iniciais de uma crise: o inicio do quadro é súbito e é precedido de aperto no tórax, irritabilidade, palidez, apatia, tosse seca, para imediatamente tomarem providencias.
Os medicamentos para Asma Alérgica são de dois tipos: medicamentos de Alivio (Beta-adrenergicos, teofilina anticolinergicos e corticoesteroides) usados na melhora dos sintomas agudos e exacerbações e medicamentos de Controle (corticoesteroides, cromiglacato sódico, nedocromil, antagonistas leucotrienos) usados para obter e manter a doença assintomática.
Apesar de constante inovação das drogas para o tratamento da asma, não se conseguiu evitar a cronicidade desta doença e a asma severa, é ainda de longe a doença crônica debilitante mais comum na infância.
Estes medicamentos apresentam efeitos colaterais importantes e pela necessidade de seu uso crônico, enfraquecem ainda mais a imunidade e debilitam o organismo, não raro, comprometendo o desenvolvimento fisico destas crianças.
A Medicina Tradicional Chinesa oferece excelentes resultados terapêuticos para esta patologia, possibilitando o controle e melhora permanente da doença, com resgate da imunidade e um organismo com vitalidade.
Na Medicina Tradicional Chinesa o tratamento da Asma alérgica tem dois aspectos – um que é a fase da crise – quando trata o aliviar os sintomas em uma crise asmática; e a fase fora da crise – quando a causa da doença, ou seja, fortalece-se a deficiência imunologica responsável pela patologia em questão que é a asma alérgica e alergias concomitantes.
Não obstante a interrupção das crises ser em curto período de tempo, o tratamento da asma alérgica, deve ser contínuo ate que a melhora seja permanente.
Tanto a acupuntura como o tratamento com ervas chinesas são igualmente eficazes em combinação ou independentemente.
Se a criança puder ser tratada logo no início da manifestação da doença, o curso do tratamento será muito menor.

X

Artigo - A Medicina Tradicional Chinesa e a Síndrome da Menopausa

A Menopausa é um acontecimento de transição natural. Como um processo fisiológico, ela não é uma doença, e não precisa ser acompanhada por nenhum desconforto.
Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, aos 14 anos de idade os Rins estão maduros, e a menstruação chega. A menina entra na puberdade e começa a menstruar.
A Medicina Tradicional Chinesa descreve o crescimento fisiológico, amadurecimento e declínio da função reprodutiva nas mulheres em termos de ciclos de 7 anos.
Cada segmento de 7 anos descreve um estado na historia natural da função do Rim, o órgão fundamental da fisiologia medica chinesa.
Diz-se que sete vezes sete anos (isso é, aos 49 anos de idade) a Energia do Rim começa a declinar e portanto a Menstruação cessa. Também diz-se que a função digestiva começa a declinar entre os 35 e 40 anos de idade.
O resultado disso é que esta sendo criado menos sangue. Portanto o sangue não é produzido suficientemente a cada 28 dias, para que haja volume que permita que seja liberado como Menstruação.
Estes processos de declínio fazem com que a Menstruação se torne irregular, os intervalos e a quantidade de sangue tornam-se erráticos até que ela cesse por completo cessar por completo.
O organismo humano após os 50 anos, já começa a trazer um declínio da vitalidade biológica, sendo esta a razão da maior dos problemas e doenças associadas ao envelhecimento. Além disso, quando este processo de declínio for acompanhado por estresse, trabalho excessivo, pertubação emocional, ou qualquer disfunção orgânica do corpo, este desequilíbrio é acentuadamente piorado.
Passar pela menopausa não significa automaticamente que os sintomas aparecerão. A Medicina Tradicional Chinesa orienta que ao entrar nesta fase as mulheres devem buscar conduzir sua vida a um estado de saúde no qual os desconfortos da menopausa possam ser evitados.
Orienta-se fazer exercícios, ou seja praticar uma atividade física diária (uma pequena caminhada, dança, ioga, tai chi chuan, ginástica leve).
Buscar tarefas com algo que lhe de prazer e possibilidades. Não esquecer da necessidade de tomar Sol (20 a 30 minutos pela manha com os devidos cuidados); evitar situações estressantes. É proibitivo o consumo de cigarros. Consumir o álcool, quando for o caso, muito moderadamente.
Quanto à dieta os alimentos indicados são os que tonificam os Rins, e que sedam o calor: brotos de feijão, alfafa e bambu, cogumelos, nozes, gergelim, queijo fresco, pêssego, cereja, uva, figo, uva-passada, galinha, camarão, ostra, centeio, tofu, iogurte caseiro, inhame, aipim, cenoura, batata-boroa, damasco. Deve-se evitar: açúcar, doces, gorduras animais, maionese, cremes, café, carne vermelha.
Terapeuticamente a Medicina Tradicional Chinesa tem recursos eficazes para tratar as reclamações dos Sintomas da Menopausa , ou evitar que eles venham a surgir. Como tratamento preventivo tanto a Acupuntura como a Fitoterapia, levando-se em consideração as orientações anteriores, são bastante eficazes.
Quando do aparecimento dos sintomas tais como: ondas de calor, suores noturnos, insônia, irritabilidade, depressão, nervosismo, ansiedade, fadiga, palpitações, náuseas, diarréia, constipação, inflexibilidade, cãibras, dores nas juntas, secura vaginal, desmineralização dos ossos, osteoporose, sangramento anormal ou excessivo, perda do apetite sexual; outros sintomas ocasionais como: tontura, vertigem, dores de cabeça, visão embaçada, zumbidos, sede excessiva, edema, membros frios, dores lombares, aumento de peso, pouco apetite e perda de memória.
Deve-se então com a ajuda de um profissional habilitado fazer o diagnóstico preciso qual a causa energética (sempre deficiência de energia Rim com disfunção da energia do Fígado e mais algum outro órgão) e fazendo-se a correta prescrição da terapia Fitoterápica ter-se-á não só a eliminação do sintomas e sinais, bem como a busca da correção da causa destes problemas.
A Fitoterapia Chinesa são feitas a partir de Ervas testadas e comprovadas há milênios, sendo substâncias naturais são mais fáceis para o corpo utilizá-las, do que as drogas sintetizadas, e por isto, praticamente isentas de efeitos colaterais.
Com todos estes recursos a disposição, a mulher pode e deve fazer desta fase de sua vida uma segunda primavera cheia de experiências, empreendimentos, ânimos, buscas filosóficas, acompanhados de muito vigor, beleza e alegria.

X

Artigo - Medicina Chinesa - VIGOR, LONGEVIDADE, SAÚDE

O Conceito de Doença na Medicina Ocidental e na Medicina Oriental
Na atualidade, existem dois modos mais usuais de se encarar o fenômeno doença. A doença pode ser vista como a ausência de saúde, ou seja, a pessoa está doente ou saudável. Por outro lado, ela também pode ser entendida como um processo em que o organismo apresenta deficiências ou fraquezas, de variados graus, que funcionariam como embriões das futuras doenças.
O primeiro modo é aquele utilizado pela Medicina Ocidental: o paciente é levado a sério somente quando fica doente, ou seja, quando as suas queixas têm correspondências com exames laboratoriais alterados.
O segundo é utilizado pela Medicina Tradicional Chinesa: as queixas do pacientes são encaradas seriamente, pois elas estão a evidenciar, precocemente, uma gama de fatores que devem ser corrigidos para evitar, no futuro, a instalação da doença propriamente dita, a doença conforme o entendimento da Medicina Ocidental.
A Medicina Tradicional Chinesa compreende a doença como um processo que se inicia com as alterações em um nível energético, evoluem para alterações funcionais até atingirem os órgãos, quando são classificadas e estudadas como doenças pela Medicina Ocidental.
O Conceito de Prevenção na Medicina Ocidental e na Medicina Oriental
Estas diferentes maneiras de considerar o paciente fazem com que a Medicina Ocidental e a Medicina Tradicional Chinesa atuem, com intenções preventivas, em fases diferentes da doença.
Na Medicina Ocidental, quando se fala em diagnóstico preventivo, o que se pretende é detectar a doença no estágio o mais inicial possível. Por exemplo, o diagnóstico preventivo de câncer significa detectar as células cancerígenas naquele momento em que ainda apresentam o mínimo de alterações .Isto significa que, ainda que o diagnóstico seja precoce, a doença já se encontra instalada. (A ciência medica moderna condiciona a presença de Radicais Livres* a fase mais precoce de fatores geradores de doenças, mesmo neste caso já é uma fase posterior dos desequilíbrios energéticos, pois a formação de Radicais Livres* são em decorrência e reações químicas a nível celular). O diagnóstico inicial neste sentido é muito importante por permitir um tratamento mais efetivo e com possibilidades bastante favoráveis de se obter a cura. Entretanto, por mais precoce que tenha sido feito o diagnostico, a doença já estava instalada e não se trata de prevenção no verdadeiro sentido da palavra.
Na Medicina Tradicional Chinesa, por outro lado, diagnóstico precoce significa distinguir as tendências que os órgãos possuem para desenvolver as doenças e corrigi-las. Estas tendências seriam a fraqueza , a deficiência da energia do órgão. Como elas se encontram ainda em um nível energético, realmente inicial, são denominadas Desequilíbrios Energéticos. E por tratar-se de debilidades elas são denominadas Deficiências Energéticas.
O Conceito de Deficiência Energética e a Importância dos Sinais e Sintomas na Medicina Tradicional Chinesa
Estas Deficiências Energéticas são as manifestações mais precoces, elas precedem as alterações celulares de uma doença. E, já que a Medicina Tradicional Chinesa preocupa-se em corrigir as Deficiências Energéticas de um indivíduo, torna-se muito importante determinar tais deficiências o mais precocemente possível e tomar as providências mais adequadas para saná-las.
Na Medicina Tradicional Chinesa os sintomas são tomados como importantes indícios para localizar as Deficiências Energéticas da pessoa, ou seja, as Deficiências Energéticas são determinadas a partir dos sintomas e sinais que se manifestam no paciente. Por isto, toda queixa do paciente é seriamente considerada.
Isto porque, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, as condições dos órgãos das pessoas podem ser determinadas pelos sintomas e sinais manifestados no organismo, objetiva (o que o médico pode ver) ou subjetivamente (o que o paciente sente e relata ao médico).
Estaremos abordando aqui as manifestações que ocorrem quando os órgãos estão com a sua força, capacidade vital enfraquecida, resistência do corpo insuficiente, função diminuída, metabolismo reduzido, consumo de tecido ou falta de substâncias essenciais no corpo, a importância destas manifestações como sinais de alerta, indicando deficiências de órgãos específicos e a possibilidade de instalação das doenças futuras.
A ocorrência e o desenvolvimento da doença são devidos a deficiência da capacidade vital, ou de resistência do organismo, ou de ambos. Nas Síndromes de Deficiências Energéticas o indivíduo não tem condições de manter sua capacidade vital e resistência orgânica em níveis satisfatórios.
As Síndromes de Deficiências Energéticas sempre estao por trás de quaisquer enfermidades crônicas e nos quadros agudos ela têm participação na fase inicial ou de convalescença.
Conceito de Zang Fu
Os orgãos e suas vísceras correspondentes (na Medicina Tradicional Chinesa denominados Zang Fu), que compreendem os Rins e Bexiga, Fígado e Vesícula-Biliar, Coração e Intestino Delgado, Baço e Estômago, Pumão e Intestino-Grosso, são os responsáveis pelas atividades funcionais das estruturas do corpo humano.
Quando houver qualquer desamornia Energética no funcionamento destes orgãos e vísceras (Zang Fu), por menor que seja, teremos manifestações através dos sintomas e sinais. Estas manifestações precedem, com muita antecedência, as alterações funcionais e anatômicas das celulas destas estruturas.
Os Grandes Sistemas Orgânicos
Os orgãos, em conjunto, proporcionam o funcionamento dos grandes sistemas orgânicos (chamados sistemas Qi, Sangue, Yin, Yang). A manifestação de sintomas e sinais, nestes sistemas, é o que primeiro acontece nos desequilíbrios energéticos de quaisquer orgãos. Um, dois ou mais orgãos podem estar comprometidos.
Os Padrões de Desarmonia dos Sistemas
Temos quatro padrões de deficiência energéticas destes sistemas, decorrentes das deficiências energéticas dos orgãos: Deficiência de Qi, Deficiência de Xue, Deficiência de Yin, Deficiência de Yang.
a) Deficiência de Qi
A Deficiência de Qi é característica daquelas pessoas preguiçosas para falar, ou que falam com a voz fraca ou em voz baixa, fatigadas ou fracas, com perda de apetite, transpiração espontânea, que podem apresentar o abdome distentido, diárreias crônicas ou fezes moles, prolapso (queda) de útero ou do ânus, prolapso do estômago ou dos rins.
b) Deficiência de Xue
A Deficiência de Xue, também chamada Deficiência do Sangue, é característica de pessoas que apresentam vertigens, palpitações, nervosismo, palidez, unhas e lábios pálidos, insônia, esquecimento, insensibilidade das mãos e pés e fluxo menstrual escasso nas mulheres.
c) Deficiência de Yin
A Deficiência Yin é características das pessoas com garganta seca, sede, pele seca, suores noturnos, tosse com pouco catarro ou sangue, prisão de ventre com fezes ressecadas, urina em pequenas quantidades, lábios e faces vermelhos, emagrecimento, visão embaçada ou pobre, barulho no ouvido, dores nas costas, ejaculação precoce nos homens e distúrbios menstruais (ginecológicos) nas mulheres, sensação de calor.
d) Deficiência de Yang
A Deficiência Yang é características das pessoas que apresentam fadiga, membros frios, dores nas costas, falta de fôlego, urina frequente (especialmente à noite), palidez, queda de cabelos, edemas (inchaços), impotência nos homens e infertilidade e corrimento nas mulheres, crescimento lento nas crianças, problemas ósseos, pouca disposição e diarréia.
Correlação dos Orgãos com as Estruturas
Cada órgão e suas vísceras tem conexões com determinadas estruturas, com as quais eles têm responsabilidades funcionais. Manifestações clínicas destas estruturas nos indicam quais destes órgãos estão energéticamente alterados e ocasionando a Deficiência Energética.
Conexões dos Órgãos com os Cinco Sentidos
Uma destas conexões importantes é entre os órgãos e os cinco sentidos. Quando existe um funcionamento e coordenação adequada dos órgãos a pessoa pode ver, sentir o cheiro, ouvir o som e sentir o sabor ao comer.
O olho está conectado com o Fígado ; o nariz está conectado com os pulmões; o ouvido está conectado com os rins; a língua está conectada ao coração; e os lábios e a boca estão conectados com o baço.
Os olhos estão conectados ao Fígado e muitos sintomas associados aos olhos podem ser relacionados com as condições do Fígado. Deste modo, a visão embaçada e os olhos vermelhos, inflamados e secos são atribuídos a Distúrbios do Fígado, e as lágrimas serem consideradas como líquidos do Fígado que fluem através dos olhos.
Os ouvidos são conectados com os Rins, por isto muito dos sintomas relacionados com os ouvidos são decorrentes das condiçoes dos rins. Assim, barulhos nos ouvidos, surdez, a dificuldade de ouvir e a cera dos ouvidos são atribuídos a distúrbios dos Rins.
Como o nariz está conectados com os pulmões, muitos dos seus sintomas podem ser relacionados as condições dos pulmões. Assim a congestão nasal, rinites, a perda de olfato, as sensações de secura e outros incômodos do nariz podem ser atribuídos a distúrbios dos Pulmões.
A língua está conectada ao Coração e muitos sintomas associados com a língua podem ser decorrentes atribuídos a distúrbios do Coração. Assim, o impedimento da fala e dificuldade dos movimentos da língua podem ser atribuídos a distúrbios do coração.
Como os lábios e a boca estão conectados com o Baço, muitos sintomas associados a eles podem ser relacionadas às condições do Baço. O gosto doce na boca, a perda do apetite, cancros na boca e lábios rachados, podem ser atribuídos a distúrbios no Baço.
Correlação dos Órgãos com as Emoções
Nossas emoções, quando exageradas ou fora do controle, também apontam para distúrbios dos órgãos internos vitais: a raiva exagerada indica distúrbios do Fígado; a alegria exagerada indica distúrbios do coração, pensamentos exagerados apontam para distúrbios do Baço, preocupação excessiva indica distúrbios dos Pulmões, e o medo exagerado aponta para distúrbios dos Rins.
Correlação dos Órgãos com preferências alimentares
Preferências exageradas por alimentos específicos também são indícios de distúrbios dos órgãos internos vitais: desejos por alimentos picantes apontam para distúrbios dos Pulmões; preferências por alimentos amargos indicam distúrbios no Coração, desejos por alimentos salgados apontam para distúrbios dos Rins.
Preferências por alimentos doces apontam para distúrbios no Baço e preferências por alimentos azedos são indícios de distúrbios do Fígado.
Outras Conexões
Temos outras importantes conexões dos Zang Fu com estruturas frente às quais eles desempenham papel de manutenção e funcional, a saber:
• O Coração com a circulação, atividades mentais, a consciência, o sono - e os sintomais tais como palpitações, insônia, sonhos frequentes e abundantes, alterações da memória e da consciência estariam relacionados com este órgão;
• O Fígado com os tendões, unhas, sistema neurológico - os sintomas tais como tonturas, formigamentos, tremores, dores de cabeça, alterações vasculares, sensações de alterações de temperatura, estariam relacionados com este órgão;
• O Baço com a manutenção do sangue dentro dos vasos e com o sistema muscular - sintomas tais como hemorragias, fezes diarréicas, abdome distendido após as refeições, palidez, perda de apetite, alterações musculares, edemas, estariam relacionados com este órgão;
• O Pulmão com a pele e pelos, respirações - sintomas tais como: tosses (com ou sem catarro), respiração curta, gripes frequentes, rinites, asma, problemas de pele, estariam relacionados com este órgão;
• O Rim com o aparelho reprodutor, com o crescimento, com o desenvolvimento, com a herança genética, glândulas endócrinas, com os ossos - sintomas tais como dores ósseas (lombares, pernas, pés), fraquezas nas pernas e joelhos, alterações urinárias, alterações sexuais, inchaços, problemas ósseos, estariam relacionados ao Rim.
As Síndromes Complexas
Em geral, várias Síndromes de Deficiências Energéticas ocorrem concomitantemente gerando quadros complexos e produzindo o que chamamos de Síndromes Complexas.
Somente um médico especializado em Medicina Tradicional Chinesa está capacitado a fazer o diagnóstico de quais Síndromes Energéticas concorrem para o quadro dos sintomas e sinais apresentados pelo paciente.
Os órgãos internos vitais no organismo trabalham conjuntamente e, se algum deles enfraquece, tornando-se incapaz de desempenhar adequadamente suas funções o processo de adoecimento se desencadeia. Portanto, é importante determinar quais deles estão fracos e fortalecê-los adequadamente.
Para o organismo humano, é tão ruim um órgão fraco quanto um órgão fortalecido em demasia. Quando um órgão está excessivamente fraco, ele entra em colapso. Por outro lado, quando um órgão estiver excessivamente forte atacará um outro órgão vital e enfraquecerá este órgão. A este fenômeno a Medicina Tradicional Chinesa denomina de lei do ataque mútuo entre os órgãos internos vitais, segundo a lei dos cinco movimentos.
Consequentemente, a manutenção do equilíbrio entre os órgãos internos vitais é muito importante, pois é apenas quando eles estão em equilíbrio que podem funcionar bem.
Daí a importância do diagnóstico correto para evitar fortalecer um órgão que não necessite deste fortalecimento e deixar de fortalecer o que necessita ser fortalecido.
Recursos terapêuticos da MTC
Os recursos terapêuticos para estes casos empregados pela MTC são a Acupuntura, a Dietoterapia e a Fitoterapia, Tui-Na (massagem chinesa).
Só é possível um tratamento através da Medicina Tradicional de Chinesa (Acupuntura, Fitoterapia) após ter sido feito um correto diagnóstico energético. O diagnóstico ocidental não possibilita saber qual a síndrome energética que causa a patologia. Por exemplo: para um mioma (diagnóstico ocidental), podemos ter as mais variadas síndromes energéticas como fatores desencadeantes.
Tratamento das Deficiências Energéticas
O procedimento terapêutico nas Síndromes de Deficiência é o fortalecimento dos sistemas (Qi, Xue, Yin, Yang) e dos órgãos enfraquecidos e a esta técnica chamamos de Tonificação.
Há circunstâncias em que não se deve tonificar o organismo, por exemplo, quando as pessoas são acometidas por doenças agudas decorrentes de fatores externos, tais como os quadros infecciosos (bacterianos e vírus). Nestas situações os métodos tonificantes devem ser suspensos e o foco terapêutico dirigido para a eliminação dos agentes infecciosos. Após a melhora do paciente deve-se voltar a tonificá-lo.
Tui-Na (Massagem Chinesa): Excelente recurso complementar de tonificação de órgãos. Efetuada nas áreas do corpo correspondentes aos órgãos. Massageia-se com técnica da tonificação.
A Dietoterapia: Orientação alimentar com finalidades terapêuticas - é eficaz como complemento terapêutico da acupuntura e da fitoterapia. Orienta-se o paciente a consumir alimentos tonificantes específicos.
A Acupuntura: Tratamento com uso de agulhas em pontos específicos do corpo situado nos canais de energia - é um excelente recurso terapêutico nos quadros de deficiências, principalmente nos casos de deficiências não acentuadas, nos casos de pacientes constitucionalmente vigorosos e também nas fases de manutenção.
A Fitoterapia: Tratamento à base de Ervas Chinesas - devido à sua eficácia, é a terapia de primeira escolha nos quadros de deficiência. Deve ser indicada sempre, em qualquer quadro de deficiência energética.
Nos pacientes profundamente debilitados e naqueles constitucionalmente fracos ou cronicamente deficientes, o seu uso é imprescindível.
No caso de pessoas com profunda deficiência gastro intestinal e imunológica, deve-se sempre iniciar a tonificação de forma gradual e utilizando tônicos de fácil digestão.
Além das ervas tonificantes, específicas para os quadros de deficiências energéticas, a fitoterapia pode ser utilizada no tratamento das variadas patologias mesmo quando já há comprometimento orgânico, estando o paciente fazendo uso ou não da medicação alopática.
Os tônicos da Medicina Ocidental são diferentes dos tônicos da Medicina Tradicional Chinesa. Na Medicina Ocidental tonifica-se indistintamente o organismo (vitaminas, anabolizantes, estimulantes, energéticos...). Na Medicina Tradicional Chinesa tonifica-se especificamente, com base em um diagnóstico preciso, somente o que está enfraquecido, buscando-se assim evitar o superfortalecimento de um órgão ou sistema. Não existe doença que não tenha como causa e/ou sua perpetuação a Deficiência Energética.
O tratamento das Deficiências Energéticas deve ser feito mesmo quando já se instalou a doença propriamente dita, bem como tratamento fitoterápico voltado para estas patologias. Por exemplo: mesmo nos pacientes diagnosticados como portadores de patologias como hipertensão, diabetes ou depressão, etc..., e que estejam fazendo uso de medicamentos alopáticos para o tratamento destas patologias, poderemos fazer o tratamento das causas energéticas a elas subjacentes.
Deve-se orientar preventivamente os pacientes quantos ao seu estilo de vida, alimentação inadequada, fadigas excessivas: física, mental, sexual, as heranças genéticas patológicas crônicas, a idade, enfim, os fatores que propiciam o surgimento dos quadros de deficiências.
Orientar no sentido de introduzir preventivamente - de acordo com o grau de comprometimento de cada um - os exercícios orientais, a acupuntura, a fitoterapia, a dietoterapia e outros, a fim de manter o equilíbrio energético, por conseguinte, a saúde.

X

Artigo - Pediatria na Medicina Tradicional Chinesa

É freqüente ver-se nos consultórios pediátricos um grande número de crianças apresentando patologias febris repetitivas, principalmente das Vias Aéreas Superiores, tanto viróticas (gripes, resfriados) como bacterianas (infecções de ouvido, de garganta, sinusite etc ...), quando então são prescritos antitérmicos, analgésicos, antibióticos, antiinflamatórios etc. Estes quadros reincidem continuadamente mês a mês, ou mesmo, imediatamente após o curso da medicação (antibióticos) – e, sempre, se faz necessária a repetição das medicações, que infelizmente são agressivas (debilitantes, tóxicos...).
Este quadro crônico de doença e medicações debilitam estas crianças em crescimento, que freqüentemente apresentam: falta de apetite, palidez , baixo peso, fezes diarréicas, fôlego curto, mãos e pés frios...
E não é raro quando na evidência do fracasso terapêutico clínico optar-se por cirurgia - retirada dos adenóides, amígdalas... como recurso de interromper este ciclo – infelizmente retiram-se estruturas fundamentais para a imunidade orgânica, e que devido a cronicidade destas doenças já não exercem mais a sua função servindo apenas como reservatório infeccioso.
A MTC através da fitoterapia oferece resultados eficazes para estas situações. As ervas chinesas voltadas para os processos infecciosos não só atacam a infecção, mas tem como objetivo maior equilibrar a ecologia local, o que torna o meio ambiente inóspito para a permanência do agente infeccioso.
Fora o uso abusivo que se faz de medicações (antibióticos, corticoesteroides...), quando da real necessidade destes, pode-se e deve-se conciliar com a MTC.
Os antibióticos agridem o Estômago (as crianças tendo os órgãos ainda imaturos, isto ocorre com uma intensidade maior) causam gastrite, destroem a flora, impedindo que o alimento seja adequadamente digerido, por conseguinte o aproveitamento dos nutrientes é insuficiente, o que leva a um déficit de produção de energia e sangue comprometendo ainda mais a baixa imunidade. O que leva o organismo cada vez mais vulnerável a novas infecções, novamente toma-se mais antibióticos, enfim, o ciclo se repete e se aprofunda, e o organismo, sempre debilitando-se.
Atualmente, isto é tão importante que criou-se na MTC uma nova síndrome: a Síndrome de deficiência pós antibiótico.
A MTC após solução do quadro infeccioso busca tratar a deficiência energética - que pode ser congênita ou adquirida (por medicamentos, doenças crônicas etc...) - razão da baixa imunidade que torna este organismo vulnerável a estas patologias.
Então, com certeza, teremos uma criança com o apetite normalizado, ganhando o peso necessário, crescendo, corada, ou seja, uma criança, enfim, saudável.

X

Artigo - Medicina Chinesa e a 3. Idade

Gerontologia é uma especialidade na Medicina que trata dos idosos.
A Gerontologia busca a Longevidade e a qualidade de vida. A manutenção do organismo o mais saudável possível é um dos fatores mais importantes para isto. Respeitar o idoso é parte dos costumes tradicionais do povo Chinês. Daí a importância dada a esta especialidade na Medicina Tradicional Chinesa . O declínio fisiológico do organismo, a debilidade orgânica é o traço característico do envelhecimento. Até mesmo nos idosos mais saudáveis, cujas funções fisiológicas são mantidas satisfatoriamente, o declínio funcional acontece na maioria dos sistemas dos órgãos, o equilíbrio Yin-Yang* é, assim mantido a um nível mais baixo, o que significa redução da homeostase* e da diminuição capacidade para adaptação ao meio externo.
O Rim é considerado o órgão mais importante, pois ele armazena a Energia encarregada do crescimento, desenvolvimento, reprodução e envelhecimento. O Rim está intimamente relacionado com o metabolismo dos ossos, atividade cerebral, controle de ações de destreza e dinamismo, a capacidade auditiva, a vitalidade e a beleza do cabelo. Todos estes fatores dependem da Essência Vital armazenada no Rim. Vários parâmetros clínicos que caracterizam a velhice como a perda de capacidade reprodutiva, diminuição da sexualidade, perda do equilíbrio térmico (friorento), enfraquecimento da memória, cabelos fracos e brancos, ressecamento da pele, perda dos dentes, retração da gengiva, redução da audição, alterações e fragilidade ósseas, diminuição da síntese de tecidos e hormônios são todos atribuídos à função diminuída do Rim, e da Essência Vital.
Costuma-se considerar um idoso saudável aquele que não apresenta visão borrada, surdez, costas arqueadas e joelhos fracos.
Causas da Senilidade
As pessoas herdam dos seus pais, o que chamamos de Energia Vital Inata Ou Energia Vital Genética . Ela é armazenada no Rim e regula o crescimento, desenvolvimento e funções de vários órgãos. Os que têm uma Energia Vital Inata forte podem viver uma vida mais longa e são mais resistentes às doenças do que aqueles que têm uma Energia Vital fraca. A constituição da pessoa depende diretamente de sua herança genética, ou seja, da Essência Vital Inata. Essência Vital Inata Forte proporciona um organismo de constituição forte; Essência Vital Inata Fraca proporcionara um organismo de constituição fraca.
A Medicina Tradicional Chinesa enfatiza que a Energia Vital Inata no decorrer da vida pode ser alterada – fortalecida ou enfraquecida.
A senilidade, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, esta ligada ao esgotamento da Energia Vital Inata, quando enfraquecida não tem condições de manter em níveis adequado a energia Yin e Yang do organismo, enfraquecendo os órgãos e debilitando o organismo. Buscar a longevidade seria conservar a Energia Vital Inata a mais plena possível . Quem nasce com Energia Vital Inata deficiente (constituição fraca) deve buscar os recursos para fortalece-la, quem nasce com Energia Vital Inata forte (constituição forte) deve preserva-la.
Ela é considerada fonte de vida e material básico para a atividade da vida.
Da energia adquirida do ar que respiramos e dos alimentos, parte é usada para reabastecer a Energia Vital Inata. Outra parte desta Energia adquirida junta-se com a Energia Vital Inata e mantem organismo – suprindo a energia Yin e Yang do organismo que nutrem os órgãos e as estruturas orgânicas, sendo responsável pela resistência contra as doenças, ou seja, pelo vigor, pela força, e pela saúde propriamente dita.
Atravez da energia produzida pelos alimentos, fitoterapia (ervas tonificantes), acupuntura, exercícios, e moderação no desgaste da Energia Sexual (o fator mais importante) podemos fortificar e preservar a Energia Vital Inata.
Em suma, evitar o enfraquecimento do corpo,manter uma adequada performance mental para a idade avançada, retardar o processo de envelhecimento para prolongar o período de vida, só pode ser obtido mantendo-se a Energia Vital Inata em boas condições.
Os fatores que debilitam a Energia Vital Inata são : doenças crônicas, alimentação inadequada, fadigas (física, intelectual), fumo, drogas medicamentosas, tóxicos, emoções, uso excessivo da Energia Sexual.
Nunca se esquecendo que saúde e longevidade são conseqüências de um estilo de vida saudável e muitos anos. A Medicina Tradicional Chinesa recomenda as seguintes estratégias para manter e fortificar a Energia Vital Inata e por conseguinte a Saúde e a Longevidade:
1. Energia Sexual (preservação), 2. Adaptação a Natureza , 3. Manutenção de um Humor tranqüilo e Alegre, 4. Dieta Adequada, 5. Exercícios, 6. Acupuntura, 7. Medicamentos Herbários.
PRESERVAÇÃO ENERGIA SEXUAL
Quando o homem atinge l6 anos e a mulher l4 anos, parte da Essência Vital Inata se transforma em Energia Sexual. Em decorrência disto , a mulher aos l4 anos começara a menstruar , e o homem será capaz de ter descarga seminal, significando poder de reprodução.
A Energia Sexual alem de ser responsável pela nossa herança genética, tem um importante papel que é reabastecer a sua fonte geradora, isto é, a Energia Essencial Inata. A Medicina Tradicional Chinesa considera que o desgaste excessivo da Energia Sexual é a maior razão da debilidade da Energia Vital Inata e por conseguinte baixa longevidade, doencas e fraquezas. Isto é particularmente importante para o idoso.
Aqueles que desejam preservar a vida precisam preservar sua Essência Vital. Aqueles com mais de 40 anos de idade que buscam preservar a Energia Sexual (descarga seminal, paridades) costumam viver longas vidas. Um homem acima de 60 anos de idade deveria se privar de descarga seminal, a menos que tivesse uma constituição forte (Moderação sexual não significa tornar-se asceta).
I. Adaptação à Natureza.
A adaptação natural de um ser humano ao ambiente natural é uma teoria básica na Medicina Tradicional Chinesa. De acordo com esta ideia, a estrutura física e o funcionamento fisiológico do corpo humano tem que se harmonizar com as variações do ambiente natural. A pessoa tem que se adaptar às mudanças climáticas e aos ciclos circadianos*.
Um aspecto importante de adaptação à natureza é a correta alternância de vigília e sono. A pessoa deveria manter uma vida regular, dormindo à noite e trabalhando durante o dia. Um cochilo ao meio-dia é necessário para os idosos. É dito em gerontologia chinesa, que sono bom é melhor que uma receita maravilhosa para preservar a saúde e prolongar a vida.
Outra adaptação importante é viver em consonância com as alterações das quatro estações. Defender-se contra o vento na primavera; defender-se contra a umidade no final do verão; defender-se contra a secura no outono, defender-se contra o frio no inverno e evitar o uso abusivo dos aquecedores no inverno, e dos aparelho de ar-condicionado no verão. A capacidade dos idosos de se ajustarem às mudanças climáticas é fraca. Por isso, é comum ver idosos com asma recorrente ou tosse quando se aproxima o inverno ou sofrerem colapso e mortes súbitas durante o calor intenso do verão ou o frio do inverno. Portanto, eles precisam prestar atenção especial às mudanças climáticas, principalmente, no modo como se vestem e comem: comida feita de farinha é boa durante a primavera, porque é fresca em natureza, comida feita de feijões é boa para o verão, porque muitos dos feijões são frios em natureza, comida feita de gergelim é boa durante o outono, porque pode aliviar a secura e comida feita de sorgo (variedade do milho) é boa durante inverno, porque é quente em natureza.
2. Manutenção de um Humor Tranquilo e Alegre.
Em Medicina Tradicional Chinesa, a relação entre emoção e órgãos é acentuada. Emoções normais são benéficas aos processos fisiológicos dos órgãos, euqnato excessos emocionais, normalmente, prejudica seu funcionamento, resultando em doença e senilidade prematura.
Para evtiar excessos emocionais, a pessoa tem que saber exercitar autocontrole e manter um humor tranquilo e alegre. Aconselha-se o idoso ter mente ampla e aberta, com bom humor e evitar todas as preocupações e estresse desnecessários.
Nisto, o idosoé aconselhado a deixar as coisas levarem seu próprio curso para evitar dificuldades.
3. Dieta Adequada
A alimentação deve ser voltada para suprir toda a dibilidade que normalmente costuma ocorrer na 3ª idade.
Através dos alimentos o organismo obtém energia que serve de combustível para a Energia Vital Inata (ela é abastecida e ativada nas suas funções). Os alimentos também fornecem energia e nutrientes para os órgãos.
Os idosos costumam apresentar fragilidade em suas funções digestivas. São frequentes as queixas de fermentações digestivas com arrotos, distenções por gases, sensação de empachamento e, por vezes, cólicas. Aconselha-se o uso de alimentos pré-cozidos e cozidos que, além de aquecer o quadro fisiológico de frio, facilitam a digestão.
O frio da velhice deve ser minimizado com alimentos mornos (tonificantes do Yang), nutritivos, de fácil digestão.
O idoso deve fazer seis refeições diárias, sendo a última, antes de deitar para dormir. Hipoglicemias durante o sono não são incomuns no idoso.
É importante comer alimentos de diferentes cores pois significam diferentes energias e nutrientes. Deve-se evitar comer diariamente a mesma coisa.
Para assegurar um bom começo de digestão, nesta fase de vida, os alimentos devem ser bem cortados para facilitar a mastigação, e favorecer uma boa digestão.
Cereais: Arroz branco é preferido por ter sua digestão mais rápida e menos fermentativa que o arroz integral. Aveia é importante por carrear gordura para fora do tubo digestivo, amaciar o bolo fecal e ser rica em nutrientes. Germe de trigo tonificante da energia Yang, e também rica em vitamina E.
Leguminosas: Lentilha, grão de bico, ervilha, soja e feijões - sem casca para não produzir fermentação e, portanto gazes.
Raízes e Tubérculos: Aipim, ínhame, cará, cenoura, beterraba, batata inglesa, ou baroa (preferencialmente no jantar)
Brotos: de feijão, trevo, alfafa e bambu - tonificante da Energia Vital Inata.
Proteínas Animais: Peixe, frango, coelho, rã, indica-se estas por serem digestão rápida e menos colesterol. Leite importante fonte de cálcio (contra indicado quando há secreções das vias aéreas e inchaços de membros inferiores).
Frutas: Frescas da estação, secas e oleaginosas, moderadamente diariamente.
Uvas passas - tonificante do Yang dos Rins
Noz - rica em complexo B e Tônico do Yang do Rins e do sistema nervoso - comer uma pela manhã
Temperos: Salsa, cebolinha (inclusive a raiz), coentro, manjericão, orégano, pouco alho e pouca cebola, aipo, alho poró e gengibre - promovem movimento de sangue e energia, fluidificam secreções de vias aéreas respiratórias e tonificam a força yang dos Rins.
Chás: os chá indicados são os digestivos (banchá, erva-doce, hortelã, carqueja, erva-cidreira); para gases (orégano, erva-doce, erva-cidreira, camomila, hortelã); hepáticos (picão, boldo); para insônia - estes tomar após o jantar e antes de deitar (alface: das folhas internas e do talo, jasmim, laranjeira: folha, flor, pele, casca seca de laranja), maracujá, camomila, etc.
Tomar chá em quantidades moderadas é bastante saudável. Já o fato de tomar chá em excesso pode ser prejudicial a longo prazo. É especialmente desaconselhável tomar chá forte quando se tem pressão alta, insôniaou úlceras estomacais. A melhor hora para tomar chá é depois das refeições e não se deve esmagar as folhas, pois isso, pode causar constipação.
Exercícios para Preservação da Saúde
Exercícios tradicionais para preservação são diferentes dos modernos exercícios físicos. Eles incluem (Chi Kun, Tai Chi Chuan...) que além de atuar beneficamente no sistema músculo - esquelético e cardiovascular, por respeitarem a circulãção energética nos canais de energia, eles fortalecem a energia dos órgãos, e mantém a vitalidade da Energia Vital Inata.
O sol da manhã sob filtro solar, para evitar maior formação de rugas, manchas e câncer de pele, está indicado. Sol é fonte de luz, calor é vida e aquece o Fogo dos Rins, desde que respeitado os horários adequados.
Acupuntura
A acupuntura é um grande recurso para prevenir o desgaste precoce da energia Essência Vital, bem como, no tratamento de várias debilidades das estruturas orgâncias.
Medicamentos Herbários
A Medicina Tradicional Chinesa tem uma longa história lidando com medicamentos herbários para preservar a saúde, prevenir senilidade e promover longevidade. Nos últimos séculos, mais ervas e fórmulas anti-envelhecimento foram estudadas e registradas todas visando o retardamento do envelhecimento e prevenção de senilidade. Todas essas fórmulas têm em sua composição de maneira variada as seguintes ervas: Radix Rehmania, Fructus Lycii, Radis Plygoni Multiflori, Fructus Corni, Sêmen Astragali Complanati, Herba Epimedii, Cornu Cervi Paentotrichum, Sêmen Cuscutae...
Estas ervas são em suas maioria tônicas. Umas restabelecem a energia dos órgãos (Yin e/ou Yang, principalmente do Rim), outras tonificam a Energia Vital Inata. (Ervas imprescindíveis para aqueles que tem uma vida sexual muito intensa ou que fazem uso dos recentes medicamentos de disfunção erectil).
Alguns fitoterápicos têm a finalidade de preservar e manter a Essência Vita Inata, outros de estaurar e frotalecer a Essência Vital debilitada. Estas fórmulas apresentam melhora nos sintomas clínicos da senilidade, progresso da inteligência, melhora significativa nos níveis de colesterol e triglicérides no soro, melhora dis níveis de hormônios que na velhice costumam decrescer (testosterona, estradiol, insulina, aldosterona, da tireóide, do crescimento), pesquisas atuais mostram grande efeito anti-oxidante* desdes fitoterápicos.
Conclusão
Tem-se verificado que os que observam estas orientações apresentam uma qualidade de vida superior - quanto à preservação da saúde e à longevidade.
Principalmente, aqueles que precocemente buscam os exercícios, acupuntura, fitoterapia apresentam níveis superiores de visão, audição, nas características dos cabelos e da pele, nos movimentos físicos, na memória, no apetite e nos padrões de sono, bem como na relação estradiol / testosterona, nas atividades dos antioxidantes* naturais (superoxido dismutase, na atividade do sistema nervoso central e na função dos órgãos viscerais.
Nos casos de pacientes idosos que apresentam problemas de saúde (hipertensão, diabetes, reumatismo, asma e outros) a Medicina Tradicional Chinesa além de tratá-los destas patologias - com Acupuntura, Ervas Medicinais Chinesas (fórmulas específicas para cada patologia), que podem ser associadas ou não com a Alopatia - tem sempre também como objetivo resgatar a vitalidade do paciente, isto é, a sua Essência Vital.
A ciência ocidental moderna atribui à ação dos Radicais Livre* como causa do envelhecimento, debilidade orgânica e das doenças crônicas degenerativas.
A correlação que se faz é o que debilita a Essência Vital é o mesmo que causa os Radicais Livres e que preservar a Essência Vital é evitar e combater os Radicais Livres*, e que fortalecer a Essência Vital é fortalecer os antioxidantes* naturais do organismo.

*Yin/Yang - Duas forças opostas que formam o Universo, que estão em constante mutação, elas percorrem e nutrem o organismo através dos canais de energia.
*Homeostase - Tendência à estabilidade do meio interno do organismo.
*Ciclo Circadiano - Ciclo correspondente ao movimento dos dias e das noites.
* Radicais Livres - São compostos altamentereativos que se ligam e destroem outras moléculas.
*Antioxidantes - Substâncias que protegem as células e tecidos dos danos dos Radicais Livres.

CONTATO

ENTRE EM CONTATO

Retornaremos assim que possivel!

SP, Santos
Phone: (13) 3327-0989
Email: consultorio@cefimed.com.br

Mensagem: